sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Diário de Interestelar

     Rumo ao Exoplaneta Kepler-186F a 500 anos-luz da Terra,

Diário de bordo: o buraco de minhoca aberto não foi grande o bastante e a primeira Arca foi esmagada junto com a tripulação.

Nesse tipo de viagem interestelar o maior risco é cair em um buraco negro.

O desastre ambiental planetário aconteceu como previsto pelos ambientalistas e a vida na Terra está se extinguindo aceleradamente.

Fatalmente a Terra seria torrada pela explosão do Sol daqui a bilhões de anos, mas a civilização ocidental antecipou esse final.

O futuro da raça humana é depositado em um grupo de corajosos voluntários, que abandonam suas famílias na Terra, em uma viagem interestelar até a estrela anã batizada de Kepler-186.

Após muitas tentativas, a tecnologia de viajar no tempo foi aperfeiçoada e a primeira equipe treina para a viagem interestelar em um deserto dos EUA.

Um idoso navajo ao saber do que se trata, oferece-se  para ditar uma mensagem para o novo planeta em seu idioma: "cuidado, eles já destruiram a Terra e vão fazer o mesmo com esse outro planeta", traduziu um jovem navajo para a equipe da NASA...

PS: livremente inspirado no documentário "A Ciência de Interestelar".


Porto Alegre, 18 de agosto de 2017.

Foto: History

Edu Cezimbra






quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Van Gogh



Porto Alegre, 17 de agosto de 2017.

Foto: Pinterest

Design: Canvas

Edu Cezimbra

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Caballero


" De qualquer maneira, nossa resistência foi tão heróica que hoje em dia todo mundo sabe que o Paraguai foi aquele país que enfrentou a Argentina, o Brasil e o Uruguai na maior guerra da América Latina. Isso nos deu uma dignidade, uma...como direi?... obrigado, jovem, uma identidade nacional. Que linda expressão! Vou anotar para não esquecer. Vê-se logo que você é um historiador. Com você fica fácil, amigo Raúl, muito mais fácil do que com outros."

 "Caballero", romance inspirado nas novelas picarescas ao estilo " El Lazarillo de Tormes", de Guido Rodríguez Alcalá, com tradução de Sergio Faraco, traz uma outra visão da guerra, pelo ponto de vista paraguaio.

Como lembrou Henrique Oliveira: 

 - Derrotaram um País irmão para satisfazer os interesses da Inglaterra, essa guerra não teve nada de heroísmo e sim foi a vergonha dos Países da Tríplice Aliança!!! E o pior que hoje querem fazer o mesmo com a Venezuela a serviço dos interesses norte-americanos!!!

Sim, a história se repete, lamentavelmente...

O autor dessa "novela picaresca" aproveita para espicaçar, na voz do General Caballero, os jornalistas, seus contemporâneos (a novela foi publicada em 1987, em Buenos Aires):

"Com tanto jornalista pateta que anda por aí, esse negócio de dar entrevistas fica mais penoso do que a nossa longa guerra de cinco anos. Eles ficam fazendo perguntas tolas, é preciso explicar tudo desde o começo e creio que, de tanto repetir, a gente acaba acreditando menos nos fatos e mais nas palavras que os representam."

Como escrevi antes, a história se repete, nesse caso como farsa - ópera-bufa italiana, segundo Sérgio Faraco -, que se veste de tragédia, lamentavelmente, repito, contrariando Karl Marx... 

Porto Alegre, 16 de agosto de 2017.

Edu Cezimbra

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Lisboa


Porto Alegre, 15 de agosto de 2017.

Imagem: Canvas

Foto: Francisco D. Cezimbra

Edu Cezimbra

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

domingo, 13 de agosto de 2017

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

sábado, 5 de agosto de 2017

quinta-feira, 3 de agosto de 2017