segunda-feira, 26 de junho de 2017

Personagens





Sempre gostei de ler e de escrever. 

Encantava-me (ainda me encanto) quando um escritor faz aparecer das páginas de um livro uma personagem.

Essa "figura de linguagem" vai emergindo das páginas como uma Vênus-Afrodite nascida da espuma do mar...

Óbvio, nem todas as personagens são belas como Vênus, mas todas tem sua beleza quando descritas pelo escritor.

E, mais excitante, ela interage com outras personagens! 

E, como envolve acompanhar um diálogo ou uma conversa entre duas ou mais pessoas...

- Como tem passado?

- Bem, obrigado...

- Como vai?

- Vai se levando...

- Isso dá samba!

Dá samba, bossa nova, cinema, teatro, novela...

Ainda mais fascinante, quando o escritor deixa os personagens surgirem do inconsciente.

Aliás, depois de elaborados racionalmente estes personagens dizem coisas que obrigam os escritores a colocarem o já clássico aviso: "qualquer semelhança com pessoas ou fatos da vida real é mera coincidência".

Precaução jurídica formal, sabemos que quando alguém "veste a carapuça" o processo vem igual...

Ou a censura, a depender da época em que o escritor sobrevive...

Enfim, um bom livro oferece esteira em que se pode cruzar com pessoas, lugares e situações que talvez a maioria dos leitores desconheceria não fossem as palavras e as frases arduamente elaboradas por um escritor.  


Porto Alegre, 26 de junho de 2017.

Imagem:  Francesco Chiaccio

Edu Cezimbra 



sexta-feira, 23 de junho de 2017

Meninos Voadores de Gaza


Faixa de Gaza, Palestina,

Gueto, prisão a céu aberto,

Cercada por muros e minas.

Fronteira fechada no deserto

Sem as condições mínimas

De obterem suprimentos,

Apenas os contrabandeados 

Por túneis empoeirados

Por humanas toupeiras,

Voar há quem queira.

 

 

São os meninos voadores

Da Faixa de Gaza palestina,

De muros saltadores

Enfrentam a sua sina

A desafiarem os poderes,

Entre as vigas de ruínas

Parecem criar invisíveis asas

De liberdade e esperança

De uma pátria Palestina

Para a sua sofrida Gaza.

 *Inspirada no "parkour" em Gaza 

Porto Alegre, 23 de junho de 2017.

Foto: Google Image

Edu Cezimbra


quinta-feira, 22 de junho de 2017

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Tatuagem


As rugas são os erros, 

as dores 

e o espanto da vida 

tatuadas em nossos rostos.


Porto Alegre, 19 de junho de 2017.

Imagem: detalhe do autorretrato de Lucien Freud

Edu Cezimbra

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Pecados em festa



Festa!...Segunda-festa, terça-festa, quarta-festa... já pensou?!

No lugar da segunda-feira, a segunda-festa!

Quem não gosta de festa? Bom, tem quem não aprove algumas, mas todos tem motivos para festejar, ou não?

É o caso das religiões puritanas em que não se fala em festa, mas em cultuar, glorificar...

Festa é pecado para os puritanos...

- Hoje tem baile!

- É pecado.

- É carnaval, partiu!

- Pecado...

- Vamos ao clube tomar uns "birinaites"?

- Não, mamãe não deixa, porque é pecado...

- Quem sabe um carteado, então?

- Jogos de azar são pecados aos olhos do Senhor.

- Tudo é pecado para vocês, e o sexo?!

- Olha o palavrão!...

Óbvio que esse crente perde muitos amigos, em compensação tem garantido o reino dos céus, - ou o inferno.

Sim, porque tantas proibições só podem criar um inferno na Terra, com tantas divisões entre pecadores e puritanos, hereges e crentes, endemoniados e enjesususados.

Outro traço de caráter  frequente entre os puritanos é a hipocrisia. Fazem escondido o que não fazem em público, ou no popular, "dão moral de cueca"...

Sintomático, mas a hipocrisia não é pecado... 

Porto Alegre, 14 de junho de 2017.

Foto: Mazzaropi, cena do filme "O Puritano da Rua Augusta"

Edu Cezimbra






terça-feira, 13 de junho de 2017

Adão e Eva Depois do Paraíso



Adão e Eva despejados do Paraíso

Tiveram de mudar de endereço,

Nada de seu tinham em prejuízo.

Foi rápido e fácil o recomeço,

Caíram do céu sem paraquedas...

Ainda tontos, com fome, com frio

Sem eira nem beira na idade da pedra.

Trataram de parar o arrepio,

Cumpriram a ordem, - obedientes

Ao Senhor -, muito contentes:

Crescei e multiplicai-vos.

Quanto a ganhar o pão

Com o suor de seus rosto

Adão e Eva deixaram pra depois...


Porto Alegre, 13 de junho de 2017.

Imagem: Terra

Edu Cezimbra

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Dia dos Namorados


Dia dos Namorados... Taí um dia que devia ser sempre em um domingo, ou mesmo ser feriado.

Dia pra lá de especial, convenhamos... Dia de amores correspondidos, dia de passear de mãos dadas no parque, brindar com champanhe à luz de velas, hum...

Dia dos Namorados também é o Dia da Poesia, e dos poetas, pois estes são lembrados como "nunca dantes".

Dia das Flores, porque estas passeiam nas mão de encabulados enamorados pelas ruas das cidades, alegrando o dia.

Dia dos Namorados é tão inclusivo que não precisa nem Dia dos Casados, nem Dia dos Amantes...

Até mesmo quem está sem namorado comemora de uma forma ou de outra, lembrando o "finado" ou fazendo piadinhas sobre o dia.

Acho que o Dia dos Namorados é tão especial porque é universal o sentimento de amor romântico, que inunda a alma humana.

Pessoas de todas as idades são flechadas por Cupido, cedo ou tarde, de uma forma ou outra...

Ia esquecendo, Dia dos Namorados também é Dia da Música, e dos compositores e cantores, que em qualquer gênero cantam o amor, suas dores e alegrias.

Então, podemos dizer que o Dia dos Namorados também é um Dia da Humanidade, que resiste brava e esperançosamente apesar das crises sociais, políticas e econômicas sonhando com dias melhores.

Por isso não se envergonhe de dar vexame carregando buquês de flores para o seu amor. 

Como aconselha o terapeuta Roberto Freire: "Ame e dê Vexame"!


Porto Alegre, 12 de junho de 2017.

Imagem: Sílaba Tônica

Edu Cezimbra

quinta-feira, 8 de junho de 2017

No coração da poesia


Da lógica
A fria lâmina
Apunhala a poesia
Vã tentativa
Mesmo cravado no coração
O punhal derrete-se
No fogo da intuição



Porto Alegre, 8 de junho de 2017.

Edu Cezimbra

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Escola sem fantasia


Depois da festa de final de semestre, os pais dos alunos foram chamados para uma reunião na escola.

O escândalo provocado pelas fotos que circularam nas redes sociais abalara a todos...

Todos se recriminavam mutuamente pela atitude dos filhos e alunos.

- Quem teve essa ideia "brilhante" de fazer uma festa à fantasia em pleno ano letivo? - reclamou uma mãe exaltada.

- As turmas estavam animadas para essa festa e pediram um tema engraçado para as fantasias, - defendeu-se o professor.

- Falta de sensibilidade propor um tema tão de mau-gosto, com as crianças fantasiadas de garis, domésticas e catadores, - desabafou um pai indignado.

- A intenção era provocar nos alunos uma reflexão sobre o futuro de cada um - lembrou o diretor.

- Podiam ter sugerido um "ralouin" fora de época, sei lá...uma coisa mais nossa...

- Até uma festa junina, com casamento na roça, todos fantasiados de caipiras, essas coisas de brasileiros...

Depois de muita discussão, pais e professores decidiram que a partir desse epsódio tão desgastante para a imagem da escola, as festas na escola não seriam mais com temas "trabalhistas", mas somente de pijama, - e sem selfies...

Porto Alegre, 7 de junho de 2017.

Foto: Rolling Stone

Edu Cezimbra


terça-feira, 6 de junho de 2017